Perguntas Frequentes

O Mestrado é pago?

Não. O mestrado é gratuito.

Estou no último semestre do curso de graduação. Posso concorrer a uma vaga de aluno regular?

Sim. Para se inscrever para a seleção você pode apresentar apenas uma declaração da sua Faculdade/Universidade indicando que é provável concluinte do curso. Porém, caso seja selecionado, só poderá se matricular se apresentar o diploma ou o certificado de colação de grau.

Como é realizada a seleção?

Verifique no edital de seleção, na página Seleções deste web site.

Quantas vagas são oferecidas? A entrada é semestral ou anual?

Para detalhes mais precisos, verifique no edital de seleção, na página Seleções deste web site. O curso de mestrado tem entrada semestral. Inicialmente, são previstas 10 vagas por semestre (20 vagas por ano), mas este número pode aumentar ou diminuir de acordo com o contexto do programa.

Como saber se minha inscrição foi efetivada?

Como as inscrições são feitas por SEDEX você pode acompanhar o trânsito da sua carta pelo site dos correios. Terminado o prazo de inscrição e de recebimento da documentação, divulgaremos a lista de candidatos inscritos na página do Programa.

Qual a diferença entre matrícula regular e matrícula especial?

Discentes com matrícula regular possuem vínculo com o programa e podem cursar disciplinas, defender dissertação de mestrado e realizar todas atividades do PGCC, também tendo que cumprir com todas as obrigações e prazos do regulamento. Discentes com matrícula especial não têm vínculo com o programa, podendo somente cursar disciplinas isoladas, que podem ser aproveitadas se ingressarem como discentes regulares do programa.

Quem trabalha pode se inscrever como aluno regular?

Sim, mas neste caso você terá que enviar uma carta de seu empregador atestando que o liberará durante os horários das disciplinas e para uma reunião semanal com seu orientador de mestrado. Caso você não tenha muito tempo para realizar simultaneamente seu trabalho, cursar disciplinas e trabalhar em seu projeto de pesquisa para a dissertação, uma boa estratégia é começar cursando algumas disciplinas como aluno especial durante um ou mais semestres. Assim, quando ingressar como aluno regular, será mais fácil conciliar trabalho e estudo.

Quando será lançado o edital de seleção de alunos especiais?

O edital para alunos especiais será lançado após ser encerrada a seleção para alunos regulares, provavelmente entre 22 de dezembro de 2018 e fevereiro de 2019.

Há bolsas de mestrado para todos os alunos regulares?

As bolsas são limitadas e não temos como garantir bolsas para todos os interessados.

Quais disciplinas eu terei que cursar?

Todo aluno regular deve cursar todas as cinco disciplinas obrigatórias, além de duas disciplinas optativas, obtendo um total de 24 créditos. A escolha das disciplinas optativas precisa ser aprovada pelo orientador do aluno. Verifique na página Disciplinas deste web site a lista de disciplinas do Programa.

Qual o período/turno de realização das aulas de disciplinas?

As disciplinas são semestrais e aulas são realizadas ao longo da semana, preferencialmente no período diurno. Não há horários e dias pré-fixados.

Qual a carga horária semanal de aulas?

O aluno tem que cumprir 24 créditos (360 horas) entre disciplinas obrigatórias e optativas. Na prática isso corresponde a pelo menos 12 (doze) horas de aula por semana em cada semestre, para que o aluno termine todos os créditos no primeiro ano do curso. A recomendação da coordenação é que o aluno curse 14 créditos no primeiro semestre (14 horas semanais de aulas) e 10 créditos no segundo semestre (10 horas semanais de aulas). Até o final do segundo semestre, o aluno precisa apresentar uma proposta de dissertação. Normalmente, ter menos créditos no segundo semestre do mestrado auxilia na dedicação à confecção da proposta de dissertação.

Não tenho como dedicar muitas horas ao mestrado, só posso fazer uma ou duas disciplinas por semestre, o que fazer?

Qualquer candidato pode se inscrever como aluno regular, mas, para aquele que não tem disponibilidade de tempo para cursar todas as disciplinas exigidas, sugerimos que se matricule como aluno especial.

Qual o prazo para conclusão do curso para alunos regulares? E para alunos especiais?

O prazo de conclusão para alunos regulares é de 24 meses. Para alunos especiais, não há prazo pois estes alunos não têm vínculo com o curso.

Se eu for reprovado em duas disciplinas, perderei minha matrícula como aluno regular do curso?

Será desligado do Programa o aluno que for reprovado em duas disciplinas, conforme regimento.

Já faço um curso de Mestrado em outra Instituição. Posso pedir transferência para o PGCC?

Não. O PGCC não aceita transferências de alunos de outros cursos de Mestrado. Mas você pode se candidatar a uma vaga de aluno regular e, se for aceito, poderá solicitar a convalidação de créditos em disciplinas do PGCC.

É utilizada a nota do POSCOMP para seleção?

Não é exigida realização da prova do Poscomp, mas os candidatos que tiverem realizado a prova podem comprovar esta informação no currículo e esta nota será pontuada de acordo com o barema do processo seletivo.

Qual a pontuação mínima para ser aceito como aluno do Programa?

São necessários 25 (vinte e cinco) pontos para o candidato ser aceito como aluno regular.

É obrigatório ter definido um potencial orientador antes de se inscrever para a seleção como aluno regular?

Sim. A Carta de Interesse de Orientação de Candidato a Aluno Regular, assinada por pelo menos um dos professores do PGCC, é um dos documentos exigidos no Edital de Seleção para Matrícula como Aluno Regular. Caso o aluno não consiga carta de interesse, é possível realizar uma inscrição condicional, que dependerá da disponibilidade de se encontrar algum orientador, conforme definido no edital de seleção. Para matrícula como aluno especial, esta carta não é necessária.

Qual a diferença entre o mestrado profissional e o mestrado acadêmico?

Num mestrado acadêmico, o estudante encontra um problema de pesquisa de interesse da comunidade científica da área de computação, propõe uma solução para este problema, desenvolve esta solução e a avalia através de uma metodologia científica rigorosa, escrevendo uma dissertação como resultado final. Num mestrado profissional, o foco é em formar competências profissionais mais avançadas do que na graduação para o mercado de trabalho em uma área específica, produzindo uma solução para um problema profissional que não precisa necessariamente ser um problema de interesse geral da comunidade científica de computação, mas pode ser um problema específico que alguma empresa ou instituição tem, produzindo um relatório final que pode ou não ser uma dissertação.

Qual o tipo de mestrado em Ciência da Computação da UEFS?

O mestrado da UEFS é um mestrado acadêmico. Ainda não há mestrados profissionais em Ciência da Computação na Bahia, mas estes podem ser encontrados em outros estados como, por exemplo, Pernambuco (CESAR, UFPE) ou Rio Grande do Norte (UFRN). Na Bahia, há também especializações, que são um tipo de pós-graduação mais curta que também têm normalmente uma característica mais profissionalizante do que acadêmica.

Que tipo de atividade um estudante de mestrado acadêmico em Ciência da Computação faz?

  • Cursar disciplinas avançadas de computação.
    • Estas disciplinas não são disciplinas de nivelamento, mas disciplinas que oferecem a possibilidades de realizar discussões e trabalhos num nível mais avançado do que na graduação.
  • Dominar o estado da arte na temática de sua dissertação.
    • Ler, compreender, resumir e criticar vários artigos científicos que fundamentam a sua área de estudo ou são correlatos a seu tema de pesquisa.
  • Propor e desenvolver uma solução para um problema de pesquisa.
    • Mais do que fazer um sistema, num mestrado acadêmico é importante escolher um bom problema de pesquisa e encontrar uma solução adequada e factível.
  • Avaliar a sua solução através de uma metodologia adequada.
    • Não basta desenvolver uma solução, é preciso avaliar a solução à luz da ciência, como outros pesquisadores fariam, usando metodologia científica apropriada para avaliar.
  • Escrever uma dissertação e (pelo menos) um artigo científico.
    • É preciso contar a sua história de forma adequada, tanto a longa, a dissertação, como a curta, o(s) artigo(s).